Citometro de Fluxo

Citometro de Fluxo Multiusuário IMT/FMUSP/USP

O equipamento BD LSRFORTESSA é um citometro de fluxo concedido pelo programa equipamentos multiusuários da FAPESP (Processo nº 2009/54219-8). Este equipamento foi solicitado com o objetivo de proporcionar aos pesquisadores do complexo HC-FMUSP acesso à técnica de citometria de fluxo de alto rendimento.

 

Coordenador

Dr. Heitor Franco de Andrade Jr.

Laboratório de Protozoologia – LIM 49

 

Localização

Instituto de Medicina Tropical da USP

Av. Dr. Enéas Aguiar, 470 Prédio II, 3º andar

 

Equipamento LSR FORTESSA – BD

Possui três lasers, sendo o laser azul (488nm), laser vermelho (640nm) e o laser violeta (405nm). Proporciona a detecção de tamanho e complexidade / granularidade celular relativa e mais onze distintas fluorescências simultaneamente, sendo elas: PerCP-Cy5-5, PE-Cy5, PerCP, PE, PE-Cy7, PE-Texas Red, PI, FITC, Alexa Fluor 488, APC-Cy7, APC-H7, APC, Alexa Fluor 700, AmCyan, Horizon V500, Qdot 525, Qdot 605, Pacific Blue, Horizon V450, Marina Blue e Alexa Fluor 405.

 

Serviços

Citometria de Fluxo com detecção de até 11 distintas fluorescências simultâneas

Agendamento e informações técnicas

Para agendamento e informações técnicas referentes aos protocolos e reagentes necessários os usuários deverão entrar em contato com os responsáveis através do e-mail: citometriaimt@gmail.com

 

Procedimentos e Regras de Utilização

REGRAS PARA UTILIZAR O EQUIPAMENTO BD FORTESSA – BD

  1. Todos os usuários deverão receber um treinamento antes da utilização do equipamento. Este treinamento é fornecido a cada três meses e deve ser agendado pelo e-mail: citometriaimt@gmail.com. Nele o usuário receberá todo o treinamento de manuseio do equipamento, bem como, regras de utilização, manutenção e biossegurança.
  2. Os agendamentos dever ser feitos pelo sistema SKYNET no site http://intranet.imt.usp.br/ ou pelo email citometriaimt@gmail.com
  3. Cada usuário é responsável por todo o protocolo e reagentes de suas marcações celulares.
  4. Trazer as amostras necessárias para a realização da calibração do equipamento, seguindo as orientações dadas previamente;
  5. Utilizar os Equipamentos de Segurança Individual (EPIs), necessários durante a permanência na sala do equipamento;
  6. Trazer pendrive ou CD para gravar os dados brutos referentes ao experimento;
  7. Somente é permitido utilizar o equipamento para a captura dos dados. A posterior análise deverá ser feita pelo próprio pesquisador.